A Prática da Gratidão

Os comentários apresentados a seguir são fruto das minhas recentes leituras e pesquisas e baseadas, em grande medida, no trabalho pioneiro de Robert A. Emmons (Universidade da Califórnia, Davis), em colaboração com Michael McCullough (Universidade de Miami), no campo da Psicologia Positiva, sobre o tema da Gratidão.

Desde que tive minha atenção novamente despertada por esse assunto, conforme publiquei em meu outro Blog “Dieta de Notícias“, iniciei a leitura de “Psychology of Gratitude”, “Thanks! – How Practicing Gratitude Can Make You Happier” e “Words of Gratitude”, encomendados e recebidos pelo correio neste início de janeiro de 2013.

As sugestões apresentadas abaixo são uma tradução livre de trechos de “Thanks! – How Practicing Gratitude Can Make You Happier”, em seu Capítulo 7 – Practicing Gratitude.

Emmons e McCulloug percebem a existência de um paradoxo a respeito da gratidão: “Enquanto que é clara a evidência de que o desenvolvimento da gratidão, tanto em nossas vidas quanto com relação à nossa atitude diante da vida, nos torna mais felizes e saudáveis de maneira sustentável, ainda assim é difícil praticar a gratidão diariamente.” Ela requer disciplina!

Pesquisas recentes na área da Ciência Social ratificam a antiga sabedoria contida em escruras hebraicas, no Novo Testamento e no Alcorão que expõe a gratidão como uma virtude central e concluem atestando que ela estimula uma grande quantidade de benefícios. Específicamente, a gratidão está positivamente relacionada a resultados críticos tais como satisfação com a vida, vitalidade, felicidade, autoestima, otimismo, esperança, empatia e a disposição para prover apoio emocional e tangível para outras pessoas.

Esse conjunto de estudos apresenta diversas evidências de que sentir-se grato gera um efeito ondulatório que se espalha através de todas as áreas da vida, com o potencial de satisfazer alguns dos nossos mais profundos anseios – o desejo por felicidade, nossa procura por melhores relacionamentos, e nossa incessante busca por paz interior, completude e contentamento. A gratidão é, por tudo isso, mais que uma ferramenta para autodesenvolvimento. É um modo de vida.

Esses benefícios anunciados vêm, entretanto, do desenvolvimento a longo prazo de uma disposição de gratidão por meio de uma prática dedicada. Pela tendência a sentir gratidão frequentemente, de modo correto e nas circunstâncias apropriadas. Estruturando nossas vidas, nossas mentes e nossas palavras de modo a facilitar a vivência de experiências que induzam à gratidão e ao seu reconhecimento como tal.

Para vencermos nossas próprias barreiras e obstáculos internos ao desenvolvimento de um modo de vida baseado na gratidão, os autores sugerem a prática consistente e disciplinada das seguintes técnicas:

1. MANTENHA UM DIÁRIO DE GRATIDÃO

Estabeleça uma prática diaria na qual você se lembre dos presentes, graças, benefícios e coisas boas de que gosta e pelos quais se sente grato e os registre em um diário.

Escreva todo dia relembrando momentos dignos de gratidão associados a eventos comuns, seus atributos pessoais ou pessoas valiosas em sua vida. O importante é estabelecer um hábito diario de prestar atenção a eventos que inspiram gratidão.

O ato de escrever transmuta os pensamentos em linguagem concreta, em palavras que ajudam a organizar o pensamento e facilitam sua integração, ajundando-o a aceitar suas próprias experiências e a colocá-las em um contexto. Permite que você veja o significado dos eventos ao seu redor e crie significado para sua própria vida.

A ideia de criar este blog surgiu da decisão de adotar imediatamente esta sugestão, estabelecendo uma prática diária de registrar os momentos que me inspiram gratidão. Embora, por diversas razões, ainda não consiga postar todos os dias, registro diariamente o que considero significativo, e posto meus agradecimentos na primeira oportunidade, procurando respeitar uma ordem cronológica.

2. LEMBRE-SE DOS OBSTÁCULOS QUE JÁ ULTRAPASSOU

As pesquisas têm demonstrado que as memórias de eventos passados tendem a ser vistas através de um filtro positivo. Apesar dessa preferência, não há razão para que as bênçãos listadas no nosso inventário diário de gratidão sejam apenas de natureza prazerosa. Devemos, também, nos lembrar dos maus momentos.

Quando nos lembramos de como a vida costumava ser difícil, e a que ponto chegamos, estabelecemos um contraste explicito, em nossa mente, entre os bons e os maus momentos. E esse contraste é campo fértil para a gratidão.

Nossa mente pensa em termos de cenários alternativos, comparações mentais que fazemos entre a maneira como as coisas são e em quão diferentes as coisas poderiam ser. Podemos, então, em algumas situações, nos lembrar de como as coisas poderiam ser piores do que atualmente são.

3. REALIZE A MEDITAÇÃO NAIKAN

A técnica de meditação budista conhecida como NAIKAN foi desenvolvida por Yoshimoto Ishina, como uma maneira para ajudar as pessoas nos precessos de “olhar para dentro”, tornar-se introspectivo e “ver a si mesmo com os olhos da mente”.

A prática envolve a reflexão sobre três perguntas:

a) O que eu tenho recebido de XXX?
b) O que eu tenho oferecido a XXX?
c) Que problemas e dificuldades eu tenho causado a XXX?

Essas perguntas nos ajudam a examinar assuntos e relacionamentos, e podem ser utilizadas durante cerca de vinte minutos, à noite, provendo uma estrutura para autoreflexão.

Outro método de utilização é refletir a respeito de um relacionamento específico, por um período de cinquenta a sessenta minutos. O relacionamento pode ser visto de maneira cronológica ou com foco em uma situação específica que necessita de atenção especial.

4. APRENDA ORAÇÕES DE GRATIDÃO

A prece é a aparência e a essência da vida espiritual, a expressão mais espontânea e pessoal de intimidade com o divino. E as preces de gratidão então entre as as formas mais comuns de oração.

Embora a gratidão esteja mais “à vontade” nas tradicões monoteistas, não há uma só religião na terra que propague a crença de que “dar graças não é importante”. A importância da gratidão é universalmente reconhecida.

E o fato de não seguir nenhuma religião convencional e apenas desejar manter contato com algo que percebemos que é maior do que nós, nossa essência divina, como é o meu caso, não deve nos impedir de escolher ou de estabelecer, com nossas próprias palavras, nossas orações e preces de gratidão. Podemos fazê-lo ao despertar, antes das refeições, ao longo do dia, em ocasiões especiais e antes de dormir.

Um exemplo que pode ser inspirador para nossas palavras de gratidão, ao despertar pela manhã, é o proposto por Thich Nhat Hahn, um mestre budista:

Despertando nesta manhã, vejo o céu azul.
Junto minhas mãos em agradecimento
pelas muitas maravilhas da vida;
e por ter vinte e quatro horas, novinhas em folha, diante de mim.

Outra inspiração, para as horas de refeição, pode ser a seguinte prece dos Nativos Americanos:

Agradecemos ao Grande Espírito pelos recursos que tornaram esse alimento possível;
Agradecemos à Mãe Terra por produzí-lo,
e agradecemos a todos aqueles que trabalharam para trazê-lo até nós.
Que possa esse alimento saudável que temos à nossa frente,
trazer saúde para o Espírito dentro de nós.

5. PERCEBA AS COISAS COM CLAREZA

Por meio de nossos sentidos da visão, audição, tato, olfato e gustação, podemos apreciar o significado de sermos humanos, e esse incrível milagre que é o fato de estarmos vivos. “O que é sentido, faz sentido.”

Poderia haver melhor resposta, de nossa parte, do que aquela de expressar gratidão com alegria?

Visto pelas lentes da gratidão, o corpo é mais do que uma construção milagrosa. É um presente, dado de graça e livremente, se percebemos o doador como sendo Deus, a evolução, ou boa genética familiar. E mesmo que algumas partes do corpo possam não estar funcionando de maneira tão confiável como costumavam fazê-lo no passado, se você pode respirar, isso é motivo para agradecimento.

Lembre-se de agradecer, silenciosamente, a cada inspiração e expiração.

6. USE LEMBRETES VISUAIS

Diante de nossa tendência humana para o esquecimento e para a falta de atenção, dois dos principais obstáculos para um estado de gratidão, precisamos de nos lembrar de agradecer com frequência e nos tornar mais atentos.

Placas de diversos tipos colocadas em locais estratégicos, bloquinhos adesivos do tipo “Post-it”, imâs de geladeira e pesos de papel, com frases sugestivas e inspiradoras, podem ser excelentes estímulos para disparar pensamentos de gratidão.

7. FAÇA UMA PROMESSA DE PRATICAR A GRATIDÃO

8. MANTENHA ATENÇÃO NA SUA LINGUAGEM

9. USE SUA PRÓPRIA FISIOLOGIA

10. PENSE DE MANEIRA CRIATIVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s